Comida di Buteco

sexta-feira, maio 19, 2017



Na minha velha máxima do "não bebo, mas amo boteco", cá estou para falar da minha maior saudade de 2017.
Sim, o ano não está nem na metade e eu já tenho uma saudade maior do que meu coração pode suportar (talvez duas, mas não é assunto para agora).
Nesse belíssimo ano, resolvi fazer o que mais gosto de fazer com uma das minhas amigas mais queridas: comer comida boa e barata.

Desde 1999 existe no Brasil um festival chamado Comida di Buteco, dedicado a valorização da cozinha raiz. A ideia veio de uma proposta feita por um radialista de Belo Horizonte ao dono da emissora na qual trabalhava e logo no ano seguinte toda essa maravilha começou.
No primeiro ano efetivo do evento, dez bares de Belo Horizonte entraram na dança e foram avaliados por seus petiscos butequeiros e, como era bem obvio, o festival caiu nos amores do público.
O concurso tomou uma proporção tão grande que em 2005 se tornou uma empresa independente e em 2007 foi citado no famoso The New York Times
Foi só no ano seguinte a essa nossa palinha internacional que o festival se expandiu para outras cidades, chegando na querida Campinas em 2010
Para a minha surpresa, descobri que o concurso ganhou seu âmbito nacional apenas ano passado, em 2016, ou seja, todos os botecos participantes competiram entre si para ganhar o título de melhor rolezinho barato do ano.

Em 2017 eu resolvi fazer parte da brincadeira.
O tema deste ano foi cereais, o que eu descobri depois de comer muito arroz e milho em pratos bem diferentes.
Consegui avaliar 8 dos 26 bares participantes. Infelizmente começamos o circuito faltando só duas semanas para acabar, não deu tempo #lágrimas.
Abaixo segue minhas indicações e considerações sobre os petiscos e estabelecimentos, não esquecendo que eles matem o prato no cardápio!

1) ESKINA BAR
Prato: Bombom de Mii Verde
Descrição: Bolinho de milho-verde recheado com bacon e catupiry.
Nota: 10 (se pudesse, 11)
Observações: Tiramos um dia só e somente para ir em Barão Geraldo e eu agradeço a Deus por termos tomado essa decisão. Esse barzinho fica realmente em uma esquina, bem na entrada de Barão (um distrito de Campinas que acha que é uma cidade). Música muito boa tocando, ambiente agradável, limpo, atendimento excelente e o melhor de tudo: o melhor petisco de todos. O prato veio tão bonito que é o que ilustra esse post maravilhoso. Só de escrever a respeito eu já estou quase indo comer outra porção, fiquei apaixonada. Além de tudo, acompanha mini milho em conserva, bacon e uma pinga de milho verde que até eu gostei.

2) BOTECO DO JOCA
Prato: Temakinho Caipira
Descrição: Cones recheados com frango, cream cheese, milho e chia, crustados na farofa de milho.
Nota: 10
Observação: Segundo melhor prato sem sombra de dúvida, quase pedimos uma segunda porção somente por gula. O bar é uma gracinha, ficaram abertos só para que a gente tivesse o privilégio de comer essa maravilha dos deuses e ainda esperaram dois amigos tomarem uma cerveja amarga no frio campineiro. Esteticamente o prato realmente parece um temaki, só que é umas mil vezes mais gostoso e muito bem temperado. 

3) BAR DO RAFA
Prato: Fraldinha Chapada
Descrição: Bolinho de mandioca recheado com fraldinha na cerveja preta, milho e catupiry.
Nota: 10
Observações: Foi o bar que nós mais desejamos ir e quase não conseguimos, fica dentro do Mercadão da cidade, o que já da um charme maravilhoso (ainda mais para mim que sou apaixonada por Mercados Municipais), você come em pé, sentindo aquele cheiro de temperos misturado com casa velha. O atendimento é bem bagunçado, mas foram bem atenciosos e não deixaram faltar nada, além de ter sido surpreendentemente rápido. Vem MUITO bolinho, almoçamos juntas e eu ainda jantei o que sobrou.

4) BAR DO SAULO
Prato: Êta Ragu Bão
Descrição: Creme de milho, ragu de fraldinha com cerveja, champignon, requeijão, mussarela e batata palha. Acompanha bolinhas de ragu com gorgonzola e catupiry.
Nota: 9
Observações: Bar de bairro, super escondidinho. Demorou uma infinidade para ficar pronto, mas parto do princípio que era porque o bar estava em reforma. Lendo agora do que o prato é composto, estou surpresa por não ter morrido ou passado mal, tenho alergia a cogumelos e não gosto de gorgonzola, se eu soubesse disso antes teria dado 10 na nota. A porção é bem servida, vem três panelinhas e três bolinhos, ou seja, serve três pessoas muito bem, além de ser super bonita visualmente.

5) ESTAÇÃO BARÃO
Prato: Arancini à Moda Mineira
Descrição: Bolinho de risoto de mignon com catupiry e massa de queijo.
Nota: 9
Observação: Esse boteco é mais lotado que metrô 6h da tarde. Tinha gente pelo ladrão, ocupando calçada, rua, o outro lado da rua, outros bares... Uma loucura. O atendimento é bem legal, o garçom conversou bastante tempo conosco. Sobre o prato, vem apenas um bolinho, mas é o suficiente para alimentar os desabrigados da guerra na Síria. Minha única reclamação é que o petisco te deixa meio enjoado, não da para comer inteiro sem ficar com aquela sensação de peso no estômago.

6) BAR DO BIGODI E DA TIA ELI
Prato: O Rei do Pedaço
Descrição: Escondidinho de costela de porco refogada na cerveja, coberto por mandioca cozida, com queijo provolone gratinado.
Nota: 9
Observações: O bar é escondido, quando você vê já passou, mas é uma graça. O atendimento é excelente, o garçom foi muito prestativo (e era bem bonitinho), fora a elegância estética do prato, que é servido em uma panelinha de louça super delicada. Serve 3, mas não mata a fome.

7) CASA DU E DU
Prato: Rolim du Vizim
Descrição: Combinação de carne seca, calabresa, bacon, feijão de corda (famoso feijão branco), arroz, queijo coalho enroladinho na massa de pastel.
Nota: 8
Observações: Traduzindo vulgarmente, pastel de baião de dois. Eu já sou fã do Du e Du há algum tempo, então posso dizer bem contente que eu adoro o bar, mas não para comer e sim para beber, lá você se serve e depois paga. Atendimento bem demorado e pouco atencioso e vamos concordar, baião de dois em um pastel não foi a coisa mais gostosa de 2017, ficou bem aquém do que esperava, mas pelo menos a porção serve bem.

8) CULTURA DE BAR
Prato: Cremilho
Descrição: Enrolado de passa de mandioca recheado com creme de milho, queijo e camarão.
Nota: 8
Observações: Foi o último bar que fomos e o que mais passamos em frente, parece que ele ficava no caminho de todos os outros. Não sou fã de camarão devido a ele me causar morte meio que imediata, mas tomei meu anti-alérgico e fui. Nada de surpreendente, nada de inovador, só mais um bolinho de camarão em uma porção mixuruca.


Essas foram as percepções do meu humilde paladar e da minha pessoa. Certamente minha amiga teria outras coisas para falar, até porque ela foi a uns 15 bares. 
Então, fica a dica de lugares legais e baratos para comer.
Caso alguém leia esse post e queira conhecer algum desses bares, me chama!

You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts

Blog Archive

PINTEREST