Meu heróis morreram de overdose

quinta-feira, julho 20, 2017



Mais uma vez venho como uma amante da música nacional, falar um pouco sobre o que mistura duas paixões da minha vida: teatro musical e Cazuza.
Recentemente o Cazuza - O Musical foi reapresentado. Honestamente não sei se tem qualquer relação com seu aniversário de morte, mas tudo ficou muito interligado em meus pensamentos.
Desde meus 12 anos Agenor Miranda Araújo Neto (o verdadeiro nome do Cazuza) tem sido uma grande inspiração para minha vida. Desde trabalhos escolares sobre AIDS até mesmo em suas composições históricas, ele sempre teve grande influência em minha vida.


É triste pensar que temos 27 anos sem um dos maiores nomes da música brasileira. Atualmente temos pessoas talentosas, mas o nível de maestria do mestre Cazuza, acredito que jamais se repetirá.
Considerando todo este amor, dois anos atrás me propus a pagar R$150,00 para assistir o musical dedicado a Cazuza e não me arrependo de nada.
Foi uma noite mágica, na qual Daniel Dantas me deu a oportunidade de ver ao vivo meu querido e mostrar o quanto eu realmente gostaria de ter nascido nos anos 70, para ter idade suficiente para ir nos shows do mestre quando ele ainda brilhava aqui neste mundinho sem graça.

O musical é composto por um elenco de ouro, de atores que agora estão despontando por aí em outros trabalhos artísticos.
Poderia passar horas descrevendo o quanto eles são incríveis, mas o ponto aqui é falar sobre a peça em si.



Comporta por diversas canções que marcaram a carreira e a personalidade de Cazuza, a história começa com um Agenor já Cazuza, seus amigos e uma banda de fundo de garagem que pouco tempo depois se torna um sucesso nacional.
Do nascimento do Barão Vermelho, passando pela relação incrível e inigualável de Caju e sua mãe - Lucinha, terminando em suas composições mais sóbrias e como foram seus últimos anos, o musical é uma obra prima que merece jamais ser esquecido.



Eu Ando Tão Down e O Tempo Não Para certamente são minhas músicas favoritas, seguidas de Beth Balanço (me senti em um show do Barão Vermelho) e Ideologia, que mostra um delírio do nosso querido Cazuza quando encara a morte pela primeira vez.
Por mais que seja uma peça que fala sobre a vida e a morte de um jovem talento, o senso de humor ácido de Cazuza e a irreverência de seus amigos da geração 'sexo, drogas e rock'n roll', podemos entender um pouco mais como a trajetória artística desse gênio impactou eternamente a música brasileira e o coração de todos que tiveram o prazer de conhecê-lo.



Devo admitir que ao final da peça, eu chorava tanto que um ator se emocionou no palco - ele veio me contar depois que a peça acabou.

Reapresentado recentemente em Brasília e no Rio de Janeiro, Cazuza - O Musical, é muito mais que uma simples peça de teatro, mas uma oportunidade única para reencontrarmos Caju, menino, filho, cantor e homem.

Viva Cazuza <3


You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts

Blog Archive

PINTEREST